Storytelling em Eventos 🗣📢[ Encante o público do seu evento contando estórias ]

Todo mundo gosta de viver uma boa estória. E é exatamente assim que nossa vida é feita, de várias pequenas estórias, de vários eventos memoráveis. Nosso dia a dia é composto por vários “Era uma vez” simultâneos que engatam um capítulo atrás do outro como uma série que vai de um episódio a outro e depois de uma temporada a outra.

Sabendo disto, nós produtores de eventos nos dedicamos de corpo e alma para oferecer a melhor experiência e tornar cada evento que produzimos em um momento memorável para cada pessoa a quem convidamos.

As estórias criam elos, geram emoções, promovem encontros e parcerias que podem perdurar por toda uma vida. Por isto que saber contar estórias é fundamental para o sucesso de qualquer evento. Assim sendo, selecionamos para vocês algumas estruturas de como contar uma estória de forma emocionante e envolvente.

Você pode aplicar estes conceitos (storytelling em eventos) dentro da estratégia do seu projeto ou empresa de eventos. Com certeza o impacto será outro pela conexão poderosa que você irá criar com o seu público-alvo ou com a sua audiência.

A Jornada do Herói

O antropólogo e escritor Joseph Campbell é o pai do monomito ou jornada do herói. Campbell foi um apreciador da mitologia e de religiões diversas. De tanto estudar essas histórias, ele notou um padrão de narrativa que deu origem, em 1949, ao livro “O Herói de Mil Faces”.

Nesta obra, Campbell explica o padrão encontrado nos enredos com base na psicologia, dos arquétipos de Jung e dos fatores inconscientes de Freud.

Esta estrutura de storytelling está presente em diversas narrativas, como mitos, romances, fábulas e filmes e é composta por 3 atos, cada um com 6 etapas, como podemos conferir no esquema abaixo.

Fluxograma baseado na obra O Herói de Mil Faces, de Joseph Campbell

Mais tarde, esta estrutura ganhou a releitura do roteirista hollywoodiano Cristopher Vogler, em seu livro “A Jornada do Escritor”. Nesta obra, Vogler faz uma análise da obra de Campbell e condensa a estrutura de storytelling em 12 etapas.

Abaixo podemos conferir a estrutura proposta por Vogler, que é a encontrada em boa parte dos filmes da Disney e muito utilizada em estratégias de marketing, entre outras.

Fluxograma baseado na obra A Jornada do Escritor, de Christopher Vogler.

Detalhando as etapas da estrutura de Vogler, temos os cenários a seguir. Junto adicionamos uma possível situação no mundo dos eventos. 😉

1) O mundo comum

O herói é apresentado como uma pessoa comum em seu cotidiano, criando identificação com quem é apresentada a estória. Neste momento são apresentados os valores, qualidades, defeitos, desejos e/ou problemas do protagonista.

💡 No mundo dos eventos: é o primeiro contato com o cliente, fornecedor ou patrocinador.

2) O chamado à aventura

O protagonista se depara com a oportunidade da sua vida. Um chamado imperdível e ao mesmo tempo totalmente diferente do cotidiano vivido, fora de sua zona de conforto.

💡 No mundo dos eventos: é o momento de se conhecer as dores e desejos e buscar resolvê-los. Aqui você pode usar o mapa de empatia, que veremos mais adiante.

3) Recusa do chamado

Diante ao chamado, o protagonista hesita sair da Zona de Conforto, seja por insegurança ou pelos compromissos existentes. Entretanto, o chamado ainda lhe parece tentador, gerando um conflito interno.

💡 No mundo dos eventos: as objeções do cliente, que devem ser analisadas e sanadas.

4) Encontro com o mentor

Depois de avaliar os prós e contras do chamado, o herói já está quase decidido a aceitar.

Neste momento encontro o mentor que aparece com o incentivo decisivo para o inicio da aventura. O mentor é a pessoa de referência, o porto seguro do protagonista e da estória. Ao aceitar o desafio, o herói supera todas as amarras e inseguranças para seguir confiante na aventura.

💡 No mundo dos eventos: você produtor de eventos pode orientar e passar confiança através de um atendimento primoroso, apresentação de portifólio e do projeto.

5) A travessia do primeiro limiar

A travessia é o momento em que o protagonista sai da zona de conforto e se depara com um novo ambiente e está disposto a seguir na aventura.

💡 No mundo dos eventos: é o momento em que o cliente começa a refletir sobre a proposta apresentada.

6) Provas, aliados e inimigos

Alguns contra tempos aparecem para testar o protagonista. São situações, armadilhas ou imprevistos, em que o herói tem a oportunidade de aprimorar uma habilidade, por exemplo, aumentar sua confiança e a identificação com o público.

💡 No mundo dos eventos: é o momento que as crenças e desconfianças do cliente são quebradas.

7) Aproximação da caverna secreta

Depois de ser testado, o herói se questiona sobre a jornada. Este é o momento de pausa e reflexão do dilema: se a decisão foi correta, se deve continuar a jornada ou não.

💡 No mundo dos eventos: é o momento em que o cliente toma a decisão e valida a proposta oferecida. Aqui as dores devem ser sanadas e os benefícios apresentados.

8) A provação

A provação é o momento decisivo do herói, no qual se depara com o desafio maior e não tem mais como fugir. É um momento que exige muito de seu conhecimento bem como do seu condicionamento físico e mental. Também é o momento de grande transformação do herói.

💡 No mundo dos eventos: é o momento em que o cliente diz SIM e aprova de fato a proposta

9) A recompensa

Este é um momento breve em que o herói nota sua transformação e comemora por isto.

💡 No mundo dos eventos: É o momento de executar o evento e criar experiências incríveis para os seus clientes.

10) O caminho de volta

No caminho de volta, o herói é reconhecido pelo feito. Em meio a comemoração, ele e retoma os questionamentos anteriores e fica satisfeito em ter seguido na aventura, podendo até gerar uma mudança de objetivos na vida do herói.

💡 No mundo dos eventos: pode ser duas situações:

  1. é o momento em que o cliente retorna para um novo evento;
  2. é o momento em que todo o projeto está em andamento conforme o previsto.

11) A ressureição

Esta etapa é o clímax da estória. É o momento em que o desafio maior ressurge, surpreendendo a todos. O herói se sente na obrigação de resolver definitivamente a questão.

💡 No mundo dos eventos: é o momento em que um imprevisto acontece e este precisa ser solucionado.

12) O retorno com o Elixir

Nesta fase os problemas foram resolvidos, os desejos satisfeitos. Os inimigos punidos e os aliados recompensados.  O retorno é o final da jornada, com uma grande comemoração e apresentação da moral da estória.

💡 No mundo dos eventos: imprevisto é resolvido e o cliente fica satisfeito.

Note como esta estrutura está presente não apenas nos filmes, mas nas propagandas, nas campanhas de marketing e até mesmo na nossa jornada. Ela pode ser aplicada tanto para promover algo, como para nos tirar da ZONA DE CONFORTO e seguir adiante. Tente aplicar esta estrutura nos seus objetivos, no seu processo criativo.

Outra estrutura bem interessante é a que o autor Austin Kleon traz em seu livro “Mostre seu trabalho” (livro bacana que super recomendo). Kleon cita que Emma Coats, ex-artista de storyboard da Pixar, desenhou uma estrutura básica em que é apenas necessário preencher as lacunas como bem deseja, como podemos conferir abaixo:

Era uma vez ______. Todos os dias, _____. Um dia, _____.

 Por causa disto, _____. Até que finalmente ________.

Repare a semelhança com a jornada do herói. De uma forma mais sintetizada, é verdade, mas que funciona. Experimente e conte-nos aqui nos comentários, ok?!

Aplicando esta estrutura de storytelling em eventos, conseguimos enaltecer os valores, as estórias e transformar o evento em experiências memoráveis. Mas de nada adianta conhecer a estrutura da estória e não conhecer as dores e desejos do nosso herói, não é mesmo?

Por isto trazemos também o MAPA DE EMPATIA. Através dele, conseguimos mapear nosso herói, oferecendo solução para as dores, experiências prazerosas e recordações únicas. Basta preencher respondendo as perguntas e identificando as dores e desejos a serem trabalhados.

Use as técnicas de storytelling em eventos para criar a sua estratégia de comunicação.

Agora é com você! Hora de apontar o lápis, analisar nosso herói e deixar a criatividade ganhar assas para poder criar e contar estórias capazes de encantar o público do seu evento.

Espero que tenha gostado! 🙂

Deixe o seu comentário no final deste artigo 🙂

Sucesso em Seus Eventos!

Vivian Kadowaki – Empresária e Expert em Eventos

Contribuição: Murilo Sola – Empresário e Expert em Eventos

      

CLIQUE sobre o ícone, compartilhe este artigo e leve conhecimento para outros profissionais de eventos. 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on email

Deixe um comentário